RELACIONAMENTO 7 de agosto de 2017

Pessoas cagadas no mundo

2AD9520100000578-3174845-image-a-34_1437884765981

Tenho que pedir mais uma vez desculpas pra vocês por conta da longa ausência entre postagens. Agora foi a vez da minha irmã me visitar aqui em Barcelona e meu pouco tempo de ócio acabei passando com ela, meu sobrinho e editando os posts antigos para o livro que vou lançar.  Voltemos ao post…

Devido ao nosso trabalho, minha namorada e eu lidamos todo dia com diferentes pessoas, dos mais diversos países, culturas, classes sociais e hábitos. Por conta disso, é comum cruzar em nossos caminhos pessoas que não conseguimos dar uma classificação sobre o que é aquele(a) sujeito(a).  À noite, quando estamos juntos, contamos nossa experiência um para o outro sobre o ocorrido, tentamos buscar uma explicação para determinado comportamento e atitude e a única conclusão que chegamos é que algumas pessoas foram paridas no mundo, outras foram cagadas.

Na verdade as pessoas que foram cagadas no mundo tem alguns traços em comuns. Óbvio que uma pessoa cagada jamais admitirá tal condição, mas você pode se precaver de relacionar-se com ela e evitar a perpetuação da espécie. Vamos a alguns elementos:

Quer mais que oferecer – Já teve alguns estudos sobre essa teoria, mas basicamente dizem que as pessoas mais felizes são aquelas que se sentem melhor presenteando a ser presenteada. Sendo verdade ou não, pessoas cagadas nunca vão oferecer nada de graça. A máxima delas é tirar benefício próprio da ocasião. A vida pra elas obedece a matemática “se eu dei algo, tenho que ganhar o dobro”.

Inflexível – Pessoas cagadas veem o mundo preto e branco. Pra elas o cinza é um branco escuro ou um preto claro, não existe meio termo. Se elas tinham agendado um jantar, mas por algum motivo maior acabou não ocorrendo, não conseguem pensar em alternativas, apenas ficam chateadas, remoendo e reclamando o fato do jantar ter sido cancelado.

Oportunista – Procuram situações para tirar o máximo de proveito.  Vão a um happy hour que acaba as 21:00 e as 20:55 pedem 5 chopes pra ganhar 5 de graça e depois de 10 minutos está tudo quente e intragável, mas para a mente brilhante, ela ganhou 5 chopps.

Soberba  – Garçom, emprega doméstica e porteiro são pessoas que estão em outra classe de ser humano pra essas pessoas. Mal cumprimentam, cagam ordens e na menor discussão usam todo o seu poder social pra mostrar que estão sempre com razão e não devem ser contrariadas. Muitas vezes esse comportamento é observado no trato com os pais.

Impacientes – Por serem pessoas muito especiais, não toleram a espera. As coisas precisam ocorrer ao ritmo delas, se uma atendente de caixa é um pouco mais lenta, já começam a bufar e fazer malcriação.

Adota o conhecimento das multidões – A justificativa pra fazer algo errado é sempre justificada no “todo mundo faz isso”. Não para o carro em faixa de pedestre, não cede espaço em assento preferencial,  usa o acostamento pra fugir do trânsito.

Judicializa ações – Quando as coisas saem errado, apela para o “Vou levar pra outra estancia”. Ao invés de buscar conciliação, tentam ganhar a causa na chantagem e metendo processo.  Essa característica mescla muito bem com a soberba e o cérebro de ervilha profere a profunda e madura frase “sabe quem eu sou”? Advogados de meia tigela e filhos de alguma coisa pululam essa espécie.

Cínica – Essa categoria transborda. Vivem criticando as atitudes citadas acima, mas na prática são iguais. Fala, mas não faz. Condena traição e trai, “trato bem a faxineira”, mas a obriga utilizar uma roupa ridícula e usar o elevador de serviço, como se fosse um animal. Tive uma chefa que era toda paz e amor, “sofria” pelas pessoas miseráveis e um dia postou que achava um absurdo ver um “oportunista” mendigando na porta do banco com sua filha no colo.

Egoísta – Essa característica é o elo entre todas acima. É o Capitão Planetade uma pessoa defecada no mundo. Todas as características juntas consolidam o egoísta. O outro existe para o egoísta até quando ele pode extrair uma vantagem ou benefício próprio, depois é descartado. Pensar no coletivo é coisa de esquerdista e gay.

Se você encontrar um homem com essas características, tente civilizá-lo (o que é bem difícil depois de certa idade) ou então simplesmente caia fora.

  • Claudia

    Amei o texto. Realmente nos deparamos com todos esses tipinhos, diariamente….. Não perco meu tempo, fujo sem olhar pra trás.

  • Natalia Do Vale

    vc esta bem, finfanfun? q M isso em barcelona :(

    • http://www.manualdocafajeste.com cafa

      Tudo “ótimo”, apesar da estupidez desse ataque. =/

  • Frida Catarina

    Ñ acredito! Hahahah lembro q no passado eu lia seu blog, e vi um post de qdo vc viajou pra algum lugar e comeu kebab, sei q inventamos uma piada interna sobre “comendo meu kebab como quem nao quer nada” e durou aaaaanos (até hj dura), e estava passeando pelo instagram e uma menina postou a foto de um kebab. Lembrei do cafa e resolvi procurar no google, e além de ter voltado a escrever ainda mora em Barcelona!!! (Moro aqui desde 2009). Marcamos um Kebab, como quem nao quer nada? 🤣🤣🤣

    • http://www.manualdocafajeste.com cafa

      Hhaahhaha combinado! Espero que a piada seja boa :p