RELACIONAMENTO 30 de outubro de 2015

Sexta das leitoras – A encalhada

unlucky_alya_in_the_locker_by_billie_bonce

Estou em falta com vocês, mas como sabem estou em um momento de completa redefinição da minha vida. Além disso, meu relógio biológico ainda não se acostumou a um fuso de 13 horas e minha nova rotina daria pra escrever uma crônica a parte, mas isso não vem ao caso.

Para compensar a minha ausência escreverei a sexta das Leitoras e um sábado de bônus das leitoras.

As duas histórias mostram a dualidade de estar encalhada/solteira e compromissada/enjaulada.

É aquele ciclo conhecido: quando você está solteiro, após a fase de pegação, começa a questionar-se porque não aparece ninguém bacana, e rola aquela inveja de casais fofos que dão certo. Ai encontra alguém legal, começa o namoro e tudo é maravilha. Passa um tempo, começa a olhar pro lado e invejar os amigos que estão na curtição. Ai termina e você pode começar a ler esse parágrafo de novo.

Acho um ciclo normal até os vinte poucos anos, mas depois que planos maiores e de longo prazo começam a surgir, é o momento de a maturidade falar mais alto e sair dessa armadilha. Vamos a primeira história da encalhada:

“Meu nome é Berenice, tenho 28 anos, trabalho em uma multinacional na área de treinamento, moro sozinha, tenho uma vida financeira confortável e há 8 anos lhe conheço pelo blog.

Namorei por 3 anos e há 7 meses terminei. Percebi que o relacionamento não tinha futuro e estava longe dos meus planos de casar e ter minha família. E eis aí que o bicho pega!

Desde então, estou sozinha. Não quis entrar em Tinder e nenhum outro app – tomando por exemplo as sacanagens que meus amigos homens me narram – não voltei a frequentar baladas, pois dá super preguiça dos padrões que ali se repetem e passei a me dedicar ao autoconhecimento, por meio da terapia e espiritualidade. Quando me indagam: como você faz para conhecer os caras? Falo a real: nada…rs deixo a vida acontecer.

Cafa > Cuidado. Aqui eu traço um paralelo com a publicidade. Você pode ter o melhor produto do mundo, mas se ele não é anunciado, zero chance de alguém compra-lo. Óbvio que você não precisa coloca-lo no bar da esquina, mas ele precisa se exposto de alguma forma.

Esse lance de espiritualidade é muito bacana para autoconhecimento, mas não ajuda na sua publicidade. A menos que fique de paquera no centro espírita.

Não condene balada e Tinder. Use as ferramentas a seu favor. Muitos solteiros decentes querem sair para se divertir com amigos em um sábado a noite. Outros estão no Tinder buscando alguém que valha a pena. Cabe a você filtrar, não é difícil. Você não é uma garotinha de 15 anos que não sabe reconhecer tralha humana.

O que está me incomodando é este “deixar a vida acontecer”! Pode ser sincero: acha que estou sendo arrogante em não seguir os métodos atuais de paquera? Eu não sei se estou sendo seletiva ou sendo “atrasada”. Meu foco, como disse é casar, porém sei que não posso conhecer um cara e já jogar isso assim, nem sei se é ele quem eu vou escolher…rs

Cafa > Aqui você está sendo inocente e um pouco infantil. Faz-me lembrar daquelas pessoas bobas que dizem que querem ser ricas. Bacana, quem não quer? O que ninguém pensa é quais os caminhos a serem traçados, quais os pequenos degraus a serem superados. Antes de pensar no casamento, você precisa conhecer pessoas. Da mesma forma que pra ser rico é preciso começar a trabalhar (tirando as exceções).

Acho muito bonita aquela frase do John Lennon que a vida é aquilo que acontece enquanto fazemos planos ou do Zeca Pagodinho “deixa a vida me levar”. Se eu fosse mundialmente conhecido e com milhões de dólares no banco, faria disso um mantra e passaria a viver como o Luiz Caldas. Mas precisamos de planos e tentar alcançá-los. Se você não planeja sua vida, ela passa muitas vezes da forma que não gostaria e ai culpará o destino.

Como sobreviver em meio a tantas ondas de paquera, sentindo-se deslocada no mundo dos solteiros? Por favor, não menospreze o meu sonho tá? rs mas sim, quero conhecer alguém mais sério para pensar num futuro a dois…agora, como fazer isso em meio a tantas ferramentas de relacionamento que incentivam mais a pegação que um conhecer verdadeiro de alguém?

Cafa > Deixa de ser boba. As ferramentas não estimulam pegação alguma e sim a colocar as pessoas em contato. Quem estimula pegação são os usuários e se você achar que o cara está ali só pra te comer, só bloqueá-lo.

E vamos parar de hipocrisia. Ninguém é feito apenas de alma. Somos humanos e o exterior conta em um primeiro contato. A atração inicial muitas vezes é física e depois a interior aparece. Difícil trocar essa ordem.

Veja como você está entrando em contradição. Você quer seguir o lema do Zeca Pagodinho, mas está há quase 4 anos sendo levada pela vida e não está gostando. Agora quer estabelecer meta, mas ela está completamente solta. Seja um pouco mais racional e madura que as coisas tenderão a dar certo.

_____________________________________________________________________________

Quer mandar a sua história para a sexta das leitoras? Não posso garantir que responderei todas, mas se for algo interessante e resumido, as chances aumentam. É só enviar para cafa@manualdocafajeste.com

  • Gabriela P

    Quando terminei o namoro estava completamente assim, depois me entreguei ao Tinder e as baladas. Esse tinder realmente funciona bem, conheci uns caras legais que não querem só sexo. Filtrando os idiotas, vale muito a pena.

  • Samya Rodrigues

    Gostei da análise. Concordo com o que disseste meu cafa predileto.

  • Indy

    Hahahahaha!! Aquela velha maxima: quem ta dentro quer sair quem ta fora quer entrar!

  • Rafaela

    Tenho que admitir, conheci mtos caras bacanas no tinder, fora os caras babacas..o Tinder pode ser uma ótima ferramenta é só saber “usar” a seu favor.

    • Giulia

      mas nada como encontrar, sem estar procurando,o click da vida

      • Sandra amorin

        Para algumas isso demora acontecer

  • http://www.facebook.com/almeidamanda Amanda

    Conheci meu atual namorado no tinder.. Antes dele já tinha conhecido outras pessoas bacanas por lá e em baladas, é tudo uma questão de filtro. Por mais que vc esteja há uns tempos fora do mercado, com 28 anos já tem maturidade pra saber pelo papo quem quer te comer e cair fora, quem tá lá pra ver o que acontece e com abertura pra algo mais sério e quem já vai querendo um relacionamento (que eu achava meio desesperado e acabava me assustando).
    Se vc continuar reticente a conhecer pessoas por esses meios mais diretos, uma alternativa seria aumentar seu círculo social se inscrevendo em cursos ou participando de grupos estilo couchsurfing..

    • Joana do serginho

      bingo ,valeu amiga

  • Ta

    Namoro, casamento, etc. deveriam ser considerados consequências de uma relação que tá dando certo, e não pré-requisitos. Você pode até achar alguém com o mesmo objetivo, mas será que só por isso ela é a pessoa ideal? Tentem não ser tão preocupados com isso, pessoa vem e vão, e única e verdadeira companhia é você pra você mesmo. Se você se sente muito sozinho, é porque você se abandonou.

    • Fabrizzia Matedi Altoé

      Verdade,porém como ninguém vem com estrela na testa,a gente vai tentando…

  • Dulce Aguilera y Arrabal

    Estoy enamorada por un Brasileño,lo conoci en la ciudad de Vitoria ,tuvo mui duldas por las diferencias raciales y de las lenguas ,pero cuando li los artigos(post)? és asi que se hablá?las respuestas saltitaram ,hacem cinco años,el hay venido a madri y yo voy a vitoria,doy gracias a mi amiga Cármen nos presentó y llevó a una (cachoera) se és asi que se hablá,me siento amada

    • gloria

      Bueno tuvieste suerte,mutchas de nosotras solamiente estan en las manos de hombres perros,que procuran mujeres solamiente para sus actos sexuales y nadie,ningum sentemiento ,planos ,sueños a construir el futuro juntos

  • Deborah Scheffer

    Conheci meu primeiro namorado no Orkut, em 2007, numa comunidade de chopada e estamos juntos desde então, com 2 filhas agora.