RELACIONAMENTO 5 de fevereiro de 2016

Sexta das leitoras – Ele ficou frio

cold man

“Já estou solteira há uns 2 anos, me envolvi com vários homens, conheci alguns bacanas mas que simplesmente não vingaram em relacionamentos.

Conheci recentemente um rapaz no Tinder (sim, é ridículo). Me pareceu interessante. Temos alguns amigos em comum o que facilitou a aproximação.

Cafa > Por que “ridículo”? Acho que se a pessoa não tem saco pra sair a noite e o círculo social dela só tem gente sem graça / desinteressante, o Tinder pode ser uma boa opção. E como qualquer coisa na vida, cabe você utilizar da melhor forma possível. Não culpe o aplicativo pelo seu dedo podre.

Certo dia, ele sabendo dessas pessoas em comum, me achou no facebook. Fiquei surpresa e até feliz de certa forma, pois sempre sou eu a dar esse passo de contato a mais.

Conversamos muito nos dias seguintes, havia (ou existiu só na minha cabeça) um carinho forte trocado entre nós. Ele queria uma relação, deixava explicito algumas vezes mas nada abusivo. Chamei ele pra sair então porque eu percebi que faltava aquele empurrão. Marcamos de sair na mesma semana.

Cafa > “Ele queria uma relação”. Morro de preguiça de pessoas que anunciam isso. Sempre me soa desespero ou mentira. Em ambos os casos, prefiro nem seguir em frente.

E cara, “carinho forte” no mundo on-line não existe. É muito fácil mandar um emoticon fofo enquanto faz coco, mas mostrar real sentimento no mundo off-line é beeem diferente. 

Em resumo desse encontro: foi estranho! Foi incomodo pra mim. Sou uma pessoa total espontânea, que fala com todo mundo e tal. Porém ele não. Ele já é aquele cara mais retraído, conversamos bastante porque eu tinha assunto, pois acho que se fosse esperar por ele a coisa ia fluir pior do que já foi.

Cafa > Tento entender mulheres como você. A princípio parecem decididas e cheias de personalidade, mas diante de alguns homens  (como esse) parecem que deixam o cérebro em casa e dão carona para a burrice. A única explicação que vejo pra isso é o cara ser boa pinta. Um bobo as vezes tem sucesso com as mulheres, agora feio e bobo só com as coitadas.

Disse-me inclusive que se sentia incomodado com o local porque não gosta de muita gente e que era tímido. O cara demorou pra me beijar, eu já não tava mais curtindo ficar no bar e esperando uma atitude a mais dele.

Na semana seguinte ele me questionou diversas vezes se eu havia gostado dele, do encontro e eu claro disse que curti mesmo não tendo sido lá aquelas coisas por causa da tal “timidez” dele que me incomodou.

Cafa > Veja só. Mais pra frente você reclama que ele não quis saber como você se sentia, mas ao respondê-lo você mentiu. O que vale então aqui? Omissão ou mentira? Já que sinceridade não existe.

Ele continuou com o carinho habitual de demonstrar que havia gostado de mim. Convidei ele pra vir até minha casa pois estava fazendo uma reunião com uns amigos, ele disse que não viria pois tinha vergonha e que com o tempo isso iria passar e que queria exclusividade minha atenção só pra ele.

Cafa > Eu entendo o cara em partes. Não há desgaste social maior que mal conhecer uma pessoa e ter que interagir com o os seus amigos. O “casal” mal possui histórico para ser compartilhado, que normalmente é um dos primeiros assuntos a serem abordados ao conhecer amigos. Ai sobram assuntos babacas ou frios para conversar, como a loucura do tempo ou o Zika vírus.

Saímos no domingo. O papo fluiu melhor, pude conhece-lo melhor e até achei mais agradável. Porém, lá pelas tantas fomos embora. Começaram as mãos bobas e eu deixei até certo ponto. Bom, pedi pra ele me levar a algum lugar pois não estava bacana ser afagada dentro de um carro. Ele me olhou com um jeito assustado,mas ligou o carro e fomos. Rolou sexo, obvio. Foi bacana,acho.

Cafa > Credo. Pela sua descrição não me pareceu nada bom. “Deixei até certo ponto”, “não estava bacana ser afagada”, “olhou com jeito assustado”, “Rolou sexo, obvio”, “Foi bacana, ACHO”. Esse final você coroou. Não senti uma entrega dos dois e sim uma frieza calculada. 

Mas não usamos camisinha (erro grotesco). Quando o ato acabou eu já senti ele estranho, quando me trouxe em casa mais ainda. Perguntei o que tinha de errado, insisti muito e ele me perguntou se eu tomava algo pra não engravidar. (Claro que eu tomo. Sou solteira, a probabilidade de eu conhecer gente nova é razoável então tenho que estar preparada). Mas só disse que sim.

Cafa > Não vou prolongar-me a respeito da camisinha, pois já escrevi a cagada que isso é (não usar). Mas faço uma observação sobre essa preocupação pós-coito. Na hora do vucu-vucu quase ninguém pensa na camisinha. Na cabeça de muitos homens, a preocupação é ainda menor, pois no final muitos sugerem que a menina tome uma pílula do dia seguinte. É uma atitude bem egoísta e inconsequente, pois pro gostosão não vai acontecer nada (se não pegar uma DST), mas a garota vai enfiar uma bomba de hormônio no corpo e desregular a porra toda.

Ele mudou comigo desde então. Me questionou de novo se surgiria algum problema termos transado sem camisinha. Começou a me evitar nas conversas, do tipo de estarmos falando de algo e ele vinha com vou ali, vou jantar,vou buscar nao sei o que e já volto. Ele voltava, mas só pra me dar boa noite. Ele me procurou dois dias mas continuava frio.

Já não era mais a mesma coisa, não existia mais carinho, as conversas mais curtas. Claro que numa burrada o questionei sobre o que havia de errado do porque tanta mudança de um dia pro outro, que se o que achava e sentia sobre mim havia mudado tão de repente, que se a vontade de estar comigo não existia mais que fosse sincero. As pessoas não precisam mentir pra gente, se quer beleza, se não quer beleza também mas que diga que ai ninguém perde tempo que tudo bem se o sentimento fosse só amizade. Ele disse pra eu não me preocupar, que deixássemos rolar (a tal amizade que eu perguntei?!)

Cafa > Olha a hipocrisia sambando na passarela. Já que você pregoa tanto a verdade, por que lá atrás não disse que o encontro tinha sido uma merda e que se ele não fosse mais sociável, era pra avisá-la de uma vez assim você não perderia seu tempo?

Já respondendo essa pergunta, por que simplesmente não tem cabimento. Há coisas que não precisam ser ditas, atitudes e sentimentos são um holofote na cara da pessoa dizendo “não temos nada a ver“ ou “eu não estou mais a fim de você”. Conversas curtas, falta de palavras de carinho, desinteresse pelos assunto do outro são evidências que falta sintonia ou que algo mudou. Não será uma cobrança ou encheção de saco que fará o amor voltar.

Resumo da ópera: ele não quis sair comigo no sábado, no domingo foi viajar pra cidade vizinha com uns amigos, não me mandou mensagem, nem sinal de vida. Hoje venci o orgulho e o procurei. Demorou pra me responder (estava trabalhando), as demais mensagens demorou pra ler pois eu via que ele estava online e quando respondeu não deu muita bola,  um smile pra ele foi o bastante. Eu disse que precisa sair e me despedi.

Porra, o cara me comeu e perdeu toda a graça? É isso mesmo? Ele pode me perguntar 500 vezes se eu havia gostado dele e do sexo, mas da parte dele Ok agir assim comigo?!  Quando eu o deixava minutos esperando no facebook ele vinha dizendo que o ‘abandonei’ e o deixei falando sozinho. Ele pode agir assim então, eu não?  Ele é do tipo que fica mais em casa, eu fico mais por aí. Não sou caseira, não omiti isso em nenhum momento. Saio mesmo, bebo sim, falo com todo mundo sim mas sou uma pessoa direita, não sou biscate que dá pra um hoje e outro amanhã caso ele tenha pensado isso.

Cafa > Não fique tão zangada. Entendo quão frustrante seja para algumas mulheres depois que transam com um cara, ele simplesmente desaparece ou fica frio. Tirando poucas exceções, isso acontece porque faltou encaixe. Olha só como você descreveu a primeira noite com o cara. Parece uma notícia (ruim) de jornal. Se eu, que não vi nada achei ruim, posso imaginar para o cara.

Deletei o Tinder, e me pergunto, e se eu não tivesse transado já no segundo encontro ainda estaria tudo bem, ou se mesmo que demorasse pra transar a frieza dele seria a mesma depois ?! Nunca me relacionei com homens que fossem retraídos igual ele, mesmo eu achando que ele também é inseguro.

Cafa > Na sua cabeça o cara pensou “ah, essa dai é uma safada, vou comê-la e me mandar” , certo? Por que mulheres tem tanto essa neura?

Enfim, seguindo esse raciocínio de que ele só quer te usar, pois te vê como uma tremenda piranha, por que raios do céu ele só comeria uma vez?? Já que você gosta da coisa, dá pra continuar comendo mais vezes sem compromisso. E ai quando você cobrar, hora de abandonar o barco.

Talvez por estar solteira há algum tempo, você já deve estar buscando uma relação séria e começa a olhar pra si para corrigir eventuais erros que lhe impedem de encontrar alguém. Só que aprenda a lidar com frustrações. Por mais que pra VOCÊ o sexo tenha sido bom, que a companhia do cara é agradável ou que ele te faz bem, de repente para o outro lado o sexo é meia boca e que com a convivência, você não era a pessoa que ele idealizava no início. Isso é normal, mas raramente você ouvirá isso da boca de um homem.

Não estou apaixonada, gostava da companhia dele e do fato de que talvez pudesse ser o ultimo homem da minha vida”.

Cafa > Não entendi essa última frase. Reli umas 4x, mas ainda me sinto meio burro. Bom, não é o último homem da vida no sentido de casar, pois você não está apaixonada. O que me faz pensar que você está querendo jogar no time da Tami. Confere? Se positivo, definitivamente o problema não é o cara. Se negativo, eu preciso tomar menos vinho antes de ler essas histórias.

___________________________________________________________________________

Quer mandar a sua história para a sexta das leitoras? Não posso garantir que responderei todas, mas se for algo interessante e resumido, as chances aumentam. É só enviar para cafa@manualdocafajeste.com

  • Mel

    Cafa,

    Todas as vezes, sem nenhuma exceção, que eu leio a Sexta das Leitoras, tenho vontade de fazer um blog dedicado a isso.
    (Como sei que conseguir público não é uma tarefa fácil, penso sempre em te mandar um e-mail implorando para você me deixar escrever no seu mesmo. Uma Quarta das Leitoras. O que acha? Posso mandar meu currículo? =P)

    Eu leio assiduamente o blog e raramente comento. Mas hoje eu não poderia deixar passar.

    O “Não estou apaixonada, gostava da companhia dele e do fato de que talvez pudesse ser o ultimo homem da minha vida” me chocou. Não só pela garota, mas pela recorrência com que ouço coisas desse tipo de amigas, colegas de trabalho e etc.

    Essa coisa da pessoa saber/dizer que não está apaixonada, mas pensar/falar num futuro, e até mesmo em casamento, é insano! Não pode!

    Às vezes eu tento caracterizar como insegurança, burrice, baixa estima, trauma de infância, ou qualquer outra coisa. Simplesmente porque não quero acreditar que há esse medo de ficar sozinha, capaz de fazer as pessoas pensarem que é melhor passar o resto da vida delas com alguém que elas não apaixonadas.

    Gente, enquanto vocês ficarem nessa doideira de se agarrar ao primeiro homem que passa na sua frente, como tábua de salvação, vocês nunca vão encontrar o último homem da vida de vocês.

    Porque quando é pra ser, você não diz “não estou apaixonada”. Você sente o seu coração e cada pedacinho do seu corpo completamente apaixonados.

    Pronto, desabafei. =)

    Beijos.

    • Marília

      É pq as pessoas cobram demais, eu não sou de acordo disso de ficar pra ter companhia, mas eu entendo. Eu sou solteira convicta. A minha família acha que não namoro porque sou uma pessoa chata. Sendo que eles não sabem que tenho vários pretendentes e nunca estou só. Só que a paixão quase nunca apareceu pra mim. É mais dificil do que eu imaginava nos meus 20 anos, me apaixonar por alguém e manter o sentimento por meses. Já pensei várias vezes em ficar com alguém e me forçar a gostar pela forma que as pessoas me veem como a encalhada chata. Pensei muitas vezes que o problema era eu ou que fosse muito exigente. Pior que não sou. Hoje estou apaixonada por alguém que não me quer nem pintada de ouro, mas por incrível que pareça isso deixou meu coração mais sábio e esperançoso de um futuro com alguém apaixonado por mim e eu, por ele.

      • Marcos Amorim

        Vai acabar na vida tomando 4 tipos de anti depressivos, gorda, com olheiras profundas e morando com 4 cães e 7 gatos.Muda ou o destino vai ser triste, fia…rs!

        • Marília

          Ainda bem que sou gostosa pra caralho hehe

  • Hilda Ferreira

    Essa última parte acho que entendi!! Ela é uma solteira que aproveita a vida, mas que no fundo procura alguém que a leve para outro rumo. Um jantar, cinema, programa a dois… E aí quando encontra um cara começa a idealizar que vai rolar algo mais sério… E no fim acaba se frustrando.

  • Carla

    Nós mulheres somos loucas,já aceitei,mesmo sabendo que o cara é meia boca,que a trepada foi ruim,e que o encontro não valeu nem a escova do cabelo,ainda assim esperamos a tal ligação,a bajulação anterior a transação,quando detectando a frieza pós coito,logo culpamos o fato de ter dado muito rápido,e esquecemos o quão ruim foi.Na minha vasta experiência(VASTA)quando a coisa foi boa,teve encaixe,eles voltam,independentemente de ter dado de primeira.

  • https://www.alexiswasonfire.tumblr.com Nina

    gente, maldade a parte, qtos anos tem esta galere que manda esses “recadinhos do coracao” aqui? qta berenhice. Cara, que cansaco essas mocoilas fazendo “joguinhos de amor” a la novela mexicana, culpo tudo isso naquele livro maldito fifty shades of grey.

  • Gabriela P

    Tá muito emocionada. Pare com isso. Se o homem for cabeça, vc pode dar de cara que ele n tá nem aí. Se o sexo for bom eles sempre procuram… Pelo que entendi, a transa n foi boa, aprenda a lidar com isso. Melhor o cara ter vazado, menos um retardado. Antes eu ficava tentando colocar a culpa em mim, mas existem uma série de fatores envolvidos pra uma pessoa procurar a outra depois da transa…

    • http://www.manualdocafajeste.com cafa

      Em que parte do texto chamei as mulheres de biscate?

      • Bruna Rychelle

        Foi a leitora que disse que não era nenhuma biscate.

        • http://www.manualdocafajeste.com cafa

          Ah ta. :)

      • Gabriela P

        Foi a leitora, Cafa! kkkkkkkkkkkk

    • Gabriela P

      Foi a leitora, cafa! kkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Marcos Amorim

      Falou a feminista elevada a 5ª potência com vocabulário chulo! Se liga! Mulher que tem vários parceiros é pior do que biscate, pois essas honram a profissão e cobra pelo serviço…

  • Lilianbueno Bueno

    Tem situações que a pessoa não enxerga pq nao quer… Tive um relacionamento que durou 2 anos e esse relacionamento acabou de maneira inesperada ~ pra mim ~ . Foi um choque pq eu nao esperava, mas todos que estavam a minha volta ~ inclusive meu esposo que na época era meu melhor amigo ~ ja haviam percebido.. Eu era imatura demais pra notar certos padrões de comportamento que demonstram que a pessoa se importa com vc tanto qto se importa com o cachorro do vizinho….. comportamento como flertar com outras na minha frente, esquecer datas importantes, ir para o cinema e ficar o tempo inteiro indo no banheiro, (e não era dor de barriga) chegar na minha casa no sábado depois de 22 e sair antes das 23, ficar comigo menos de uma hora por dia e inventar que tinha coisas do trabalho pra resolver, que a mãe do mesmo não gostava que ele ficasse na rua pq era perigoso ( época que os pais ainda controlam a gente, coisas de cidade do interior) blábláblá. Qdo ele veio e terminou comigo, chorei a noite inteira e o próximo dia inteiro tbm. Até que um amigo meu me falou que era inevitável aquela situação e meu deu um ponto de vista de alguém que estava de fora…. parece que tirou uma sujeira dos meus olhos onde consegui ver as coisas com mais clareza….. foi ai que percebi o qto era idiota e não percebia as coisas que estavam gritando na minha cara… Com as idéias mais claras e com mais amor próprio ~ coisa que eu não tinha ~ pouco tempo depois comecei um relacionamento com a pessoa com esse amigo que me deu o choque de realidade e com quem me casaria 4 anos mais tarde, e nisso, já estamos casados há qse 9 anos… e feliz com minha escolha. Hj aos 29, qdo leio a sexta das leitoras muitas vezes me identifico com as histórias… Concluindo, Cafa, seu ponto de vista é muito importante pra nós leitoras, tanto nas dicas que servem pras casadas e solteiras, qto nas opiniões acerca do comportamento dos homens… A visão de quem não está emocionalmente envolvido faz com que consigamos enxergar o que não estamos querendo ver… parabéns pela coerência nas suas palavras, dá pra observar o qto mais maduro e coeso está com sua opinião… ah…. e os posts antigos… ainda dá pra ter acesso a eles?

    • http://www.manualdocafajeste.com cafa

      Dá não.

      • Lilian Bueno

        foi o que pensei….

  • Marília

    Eu entendi o fim do texto dela, ela esperava que mesmo ele sendo estranho pra ela , ele a surpreendesse e tiraria ela dessa solteirice. Eu me identifiquei com ela pq às vezes rola essas coisas comigo. Não é sempre, mas meu último lance rolou umas coisas parecidas. Nem sempre mesmo rolando o encaixe, o cara procura. No meu último lance, o cara que fiquei sempre comentava o quanto nós tínhamos combinado, de que “meu corpo foi feito pro seu” e etc, mas ele tinha um costume irritante de ser frio e desinteressado. De querer me ver meia noite, por exemplo. Eu já sabia que não estava mais rolando pra ele, só que quando eu queria sair disso, ele me me julgava de instável. Eu errei pq fiz o que ela fez, fiquei indo atrás. Resultado: saturou e ele me odeia hoje. Eu também esperava que esse meu peguete viesse pra me tirar de solteirice, mas a diferença é que eu tava apaixonada e ele tinha tudo pra ser o homem da minha vida. De qualquer forma lidei muito bem com a frustração e vejo isso que passei como aprendizado. De próxima, serei mais esperta.

  • brabul

    O maior erro das mulheres é sair com o cara já esperando uma “resposta” sobre a “relação”. Ela entrou no Tinder com intenção de namorar e tudo o que acontecesse fora disso, ela sofreria e sairia de vítima. Não gostou do cara e ainda insistiu. Erro comum – eu mesma já fiz isso. Reflete baixa autoestima (se foi aquele que apareceu, deve ser isso que eu mereço!)

    Está mais do que na hora de a mulher ESCOLHER o que é bom pra ela ou não. Se não gostou de sair com o cara, permita-se dizer não!

    Fora que há vários indícios de que a própria mulher se auto-condena por ter transado com o cara e conhecido ele pelo Tinder. Machismo puro. Ela está revoltada mais por raiva de si mesma e culpa. Tratamento já.

  • Sa Ayub

    Gente, é tão engraçado ler essas histórias, pois quando estamos de fora parece óbvio que está tudo errado. Se a garota achou o 1º encontro ruim e o sexo OK, porque cargas d’água ela está reclamando que o cara ficou frio? Quem quer seguir com um relacionamento assim?!
    Mas quando isso acontece com a gente cometemos os mesmos erros e acho que o que pega é auto-estima sendo machucada. Pensamos na hora “Por que o cara não me quis?”.
    De qualquer forma, ter a oportunidade de contar o caso e o Cafa responder, com visão de homem (não de muleque), é impagável!
    Amiguinha, sai fora desse cara! Uma hora vc vai achar a tampa da sua panela ou pelo menos um casinho que vale a pena!

  • Nathalie Sterblitch

    “hoje venci meu orgulho”… era melhor que não tivesse vencido e tivesse feito um esforço pra desaparecer dele.

  • Deborah Scheffer

    Eu recomendo o livro super antigo (porém muito atual) da Colette Dowling, chamado Complexo de Cinderela. Nós, mulheres, somos criadas com alguns conceitos fixos sobre relacionamento homem e mulher e muitas vezes nós ficamos muito putas quando essas “verdades” são contestadas ou botadas a prova quando confrontadas com a realidade.
    Às vezes nos sentimos de certa forma, superiores fisicamente ou intelectualmente ou emocionalmente do que algum homem determinado. Mas ele vem e derrama elogios e atenção e a gente gosta. Aí o cara vem e corta essa fonte de satisfação do ego que nos fazia tão bem (ainda que o cara não seja essas coisas). E aí sentimos uma indignação: “quem ele acha que é?” “ele nunca vai conseguir uma mulher tão boa como eu”. Mas aí o cérebro dá tilt e começamos a duvidar de nós mesmas (o que acontece na presença de pessoas que não nos dão valor, como em relacionamentos abusivos que minam a autoestima blábláblá) “será que eu sou isso tudo mesmo?” “será que ele não é melhor do que eu achava?”. Aí vem o grande problema: queremos reverter essa situação. “Vou fazer ele comer na minha mão”, “vou mostrar para ele como eu sou maravilhosa-liberal-sexy-tudo-o-que-um-homem-quer” e aí nosso lindo ego ferido sairá da situação do mesmo jeito que entrou, intacto – ou melhor – um pouquinho inflado.
    Se der certo o relacionamento morrerá rapidinho, porque a química/conexão/whatever não era essas coisas, mas se não der certo, ficaremos obcecadas com aquilo, como se fosse impossível ou inaceitável que alguém não nos queira. Ou que não somos tão gostosas assim, ou tão espertas, ou tão legais como achávamos.
    E isso é um tiro no ego e – muitas vezes, na nossa identidade e nas nossas mais profundas crenças. Por exemplo, se acreditamos que ser super gostosa o único requisito necessário para conquistar e manter um homem, imagine a decepção ao ser trocada por uma menina meio sem bunda e sem peito, mas com algum outro atrativo (que dificilmente vamos reconhecer) que faz o cara, que fazia o tipo galinhão, fazer pedido de casamento todo lindo e romântico e se tornar um super marido.
    O problema não era o cara e não era a garota. Era a combinação dos dois + timing. Ele não trazia o melhor dela e ela não trazia o melhor dele. E às vezes com outra pessoa ou em outro momento da vida dos dois isso aconteça.
    Mas somos criadas para acreditar que temos o poder de mantermos um homem ao nosso lado se nos esforçarmos bastante e que assim que tivermos um para chamar de “marido” ou “namorado” nossos problemas estarão resolvidos.
    E se não conseguirmos somos falhas, ruins, feias e gordas.
    E assim seguimos a vida, somando rejeições como fracassos pessoais e permitindo que isso corroa nossa autoestima e buscando amor próprio naquilo que o outro vê em nós, procurando no lado exterior uma aprovação que deveríamos construir do lado de dentro e exalar brilho e confiança e não desespero e baixa autoestima.

    • Thayssa Reis

      Deborah, falou tudo o que eu precisava ouvir, A parte do “ego ferido” é a melhor. Para mim ficou mais claro que o sol que a gente “tenta” se encaixar em qualquer relacionamento para satisfazer nosso ego de “ter namorado” ou “ter marido” como se isso fosse nos dignificar como mulheres perfeitas. Mais ou menos como: “se eu estou solteira tem algo errado em mim e se tenho em companheiro está tudo certo”, por pior que minha vida seja eu tenho tem um companheiro. Talvez isso seja mesmo esse tal complexo de Cinderela que nos impõe que o “final feliz” é o casamento.

  • Flora

    Cafa, cadê vc e seus conselhos no meu tempo de pegaçao/rolos no tinder? Putz! Queria ter lido esses posts uns dois anos atrás, teriam me livrado de um monte de furada e sofrimento bobo. Tenho cada história de tinder que só Deus. Ahahahha Mas tb teve coisa positiva.

  • Andrade

    Interessante essa leitura. Ajuda a evitar muitas cagadas

  • Elaine

    Tinder, transar de primeira ou não não é o problema. O problema é a cabeça das pessoas. Como é fácil se enganar que só quer sexo casual e ficar imaginando uma futura relação. Como diz uma amiga minha: se apaixonar e ser correspondida é como ganhar na loteira. Os dois no mesmo momento tem que se sentir igual em relação ao outro. É muito difícil. E concordo com o Cafa que não é legal você falar que o sexo foi uma droga e ofender uma pessoa que você não vai ver mais. Se você não dá atenção, dá sempre uma desculpa, não vê a segunda vez é por que não foi bom pra você. DR só existe em relações duradouras, não num contato corporal apenas. Delete e parta para outra. Conheça outras pessoas, se rolar sexto e for bom (com camisinha pelo amor de deus) então ótimo. Se a coisa evoluir curta. Não fique sofrendo por antecipação. Pense que será a única vez e se houver outras, você estará no lucro.